Vidas Diferentes | Capítulo 3 - Show

domingo, janeiro 26, 2014 | | |


Karina: Vocês querem experimentar o novo sabor de bolo que vamos vendar nas lojas? - disse vindo da cozinha e lambando os dedos.

 Só pra explicar, meu pai é dono de uma empresa de doces famosa em Londres. Tinha várias de lojas espalhadas pela cidade. Ele vende bolos, pães, tortas, alguns salgados, cupcakes, etc... Disso eu sabia, porque ele já havia me contado.

Pai: Verdade. Maria faz ótimos bolos.
Karina: E esse vai para a loja.
Adam: Não mãe. Eu e Seunome já vamos, antes que escureça - ele começou a me arrastar para a porta. Me esgueirei dele e voltei pro lado do meu pai.
Eu: Tchau, pai. Foi bom conversarmos - dei um abraço nele. - E Foi bom te conhecer também - falei para Karina, que me abraçou com um dos braços, porque o outro estava com a mão melada com o recheio. Adam revirou os olhos e eu a abracei de volta só para provocar.
Karina: Tchau - disse e eu fui em direção a porta.
Pai: Até mais - me virei e acenei para ele.

 Nós dois saímos do prédio e pegamos outro táxi.

[...]

Paramos mais uma vez em frente a um edifício. Só que esse era mais alto que o do meu pai e ficava mais perto do centro de Londres.

 Entramos no elevador e Adam apertou o primeiro botão. Alguns minutos depois, paramos no últimos andar. A porta do elevador se abriu e deu para ver toda a cobertura, que era linda. Na frente do elevador havia um espaço retangular com paredes transparentes. Adam pegou suas chaves, se não fosse pela maçaneta, não daria pra perceber que ali tinha uma porta. Entramos.

Adam: Bem-vinda à sua nova casa - disse sem nenhuma emoção.
Eu: É linda - exclamei olhando em volta.

 Fui andando (não, voando, imagina) até uma outra porta de vidro que dava acesso à área de fora da cobertura. Fiquei impressionada com a vista. Não muito longe, dava para ver a London Eye, que estava com as luzes acesas, já que o pôr do sol estava no fim. Meu meio irmão parou do meu lado.


 Eu: Esquece o que eu te falei sobre chique. Você é esnobe.
Adam: Tenho que aproveitar o que a vida têm de melhor. A London Eye fica a mais ou menos 2,5 Km daqui. 40 minutos a pé - aff se acha. - Seunome, se você veio aqui atrás de atenção, pode tirando o cavalinho, ou melhor... O seu pônei da chuva, porque você não conseguir.
Eu: Atenção? - bufei. - Acha que eu quero isso?
Adam: Nosso pai é rico. Os pais de alguma maneira sempre defende, mima mais as filhas - bufei. - Você só sabe fazer isso?
Eu: Escuta aqui Adam. Fui criada por uma mãe e um padrasto, junto com uma irmã mais nova. Quando não podiam, eu que cuidava dela, eles dão atenção igual pras duas, mas isso não me impede de ter responsabilidade por ser a mais velha. Já você foi criado como filho único, obviamente teve/tem as coisas que quer; tem um pai dono de uma empresa famosa e um primo famoso.
Adam: Ele também é seu primo - revirou os olhos.
Eu: Mas eu descobri só agora. Quer saber? Você tem medo de perder a atenção, e o NOSSO pai ligar mais pra mim do que pra você. Se é assim... Porque me deixou vir morar com você? - cruzei os braços e ele me olhou de baixo pra cima.


Adam: Deixa quieto. Deu pra perceber que você é esperta - disse depois de um tempo. Arqueei uma sobrancelha em uma expressão de vitória.
Eu: Estou vendo que a nossa relação vai ser entre tapas e beijos. Ou bem construtiva - sorri. - Mas se eu me achar muito... Deve ser porque eu tenho um padrasto que têm uma casa em Nova York - sorri de novo e entrei na casa.
Adam: Ei, espera - correu, me virei pra ele, como se quisesse dizer "pois não?". - Seu padrasto têm uma casa em Nova York? - eu assenti.
Eu: Datas especiais, festivas, feriados ou fim de semanas ao modo da terra da Estátua da Liberdade.
Adam: Maneiro. Você já foi na Quinta Avenida? Time Square? - Hahaha. Como eu imaginava. Um playboy de primeira categoria.
Eu: É melhor eu ir arrumar as minhas coisa - dei um sorriso sarcástico.

 Peguei as minhas malas, que estavam ali na sala, e fui em direção aos quartos. Abri a primeira porta que eu vi, e levei um susto. Uma coisa, que batia na altura dos meus joelhos, passa correndo por mim.

Adam: Ahhhh. Então você estava ai garoto?! - disse esfregando o pescoço de um Golden Retriever. - James, essa é a sua nova dona - disse e o cachorro veio pra cima de mim me cheirar. Quase cai no chão com o seu peso.
Eu: Muito prazer, James - falei afastando ele, que não parava de pular.
Adam: Esqueci de dizer que esse é o meu quarto. O seu é aquele, a esquerda - apontou para um pequeno corredor.

 Revirei os olhos e fui na direção do "meu" quarto. Quando abri a porta, percebi o porquê dele seu meu. O cômodo já estava com todos os móveis e decoração prontos. Era típico de uma adolescente de 18 anos. Nada mau. Apesar da cortina cheia de borboletas. Fora isso, eu gostei do resto. Coloquei as malas em cima da cama. Abri uma delas onde sobre as roupas estava alguns portas retratos que eu trouxe. Pequei três e pus na mesa do computador.


 Fiquei olhando eles por alguns instantes. Um era de nós quatro - eu, minha mãe, Tyler e Molly - num churrasco de família na minha antiga casa; O segundo era de mim e meu amigos; E o terceiro, eu e Molly juntas com um boneco de neve que fizemos em Nova York no Natal passado. 


 Terminei de arrumar as minhas coisas e sai do quarto. Abri a porta que ficava e, frente a minha.
Era um outro quarto, que tinha uma cama de solteiro, guarda-roupa, e uma escrivaninha. Nada muito arrumado como o meu. Fui para a sala. Adam estava todo esparramado no sofá, com James deitado do seu lado. Ele era muito fofo! - o cachorro, não o garoto metido, que era seu dono u.u

Eu: Tem três quartos. Chique - balancei a cabeça e me sentei no outro sofá.
Adam: Sim, mas o terceiro vai ser ocupado logo, logo - disse sem tirar os olhos da TV.
Eu: Por quem? - perguntei confusa.
Adam: Um garoto da Irlanda que virá fazer intercâmbio.
Eu: Hum... - falei sem nenhuma animação.


~No show~

 No dia seguinte passei o dia terminando de arrumar algumas coisa. Nem falei, nem vi meu pai. A noite, eu e Adam fomos para o show do nosso primo Ed Sheeran. Fiquei impressionada em não saber que eu não sabia disso. Meu pai nunca havia me contado. Nós dois estávamos no backstage, procurando pelo camarim -tínhamos aqueles crachás que permitiam acesso a tudo. Até que achamos uma porta escrito "Camarim Ed Sheeran".

Eu: Adam tem certeza que podemos entrar?
Adam: Seunome, para de ser insegura!  -reclamou. - Já fiz isso várias vezes. E além do mas, o show só começa daqui três horas!
Eu: Não é insegurança! - falei incrédula. - Mas vai que ele tá ensaiando, dormindo, passando algumas música? - expliquei.

 Adam me ignorou e bateu na porta. Depois de um tempo ouvimos alguém dizer "entre".
 Entramos. Ed estava sentado num sofá branco com o violão no colo.

Eu: Tá vendo?! Eu disse que podíamos estar atrapalhando - falei baixinho, mas acho que Ed ouviu.
Ed: Não - riu. - Só estou tocando algumas melodias pra passar o tempo. Ainda não está na hora de me arrumar - disse e eu sorri tímida.


Adam: Oba! Bolinhos! - disse indo até uma mesa cheia de comida saudável, sanduíches, bolinhos, suco e refrigerante.
Eu: Adam! - o repreendi quando ele pegou um.
Adam: O quê? - perguntou de boca cheia indiferente. Aff porco.
Eu: Educação mandou lembranças.
Ed: Não tem problema - me tranquilizou. - Eu não como tudo isso.
Adam: Ed, essa é a SeuNome - disse dando outra mordida no bolo. 
Ed: Awn. Filha do David - ele sorriu e me cumprimentou com um beijo no rosto. - Se você me dissesse que estava saindo com ela, eu iria te perguntar como conseguiu uma menina tão linda - Adam o olhou com os olhos cerrados, e eu e Ed começamos a rir.

 Passamos bastante tempo conversando. Eu amei o Ed! Além dele ser lindo, fofo e super simpático, era engraçado e adora tirar sarro do Adam. Riamos muito das caras que Adam fazia, quando Ed tirava uma com ele. Faltava uma hora pro show, quando tivemos que sair do camarim para o Ed se arrumar.

Adam: Quer ver o show de aonde? - me perguntou.
Eu: Sei lá. Qual você acha melhor?
Adam: Bem de frente ao palco - sorriu maroto. - Com certeza deve estar cheio de gatinhas - revirei os olhos.
Eu: Podemos ir sem o ingresso?
Adam: Somos vips. Temos acesso a qualquer lugar - disse num tom exibido.
Eu: Se. Acha - falei separadamente.

 Mais uma vez ele me ignorou, e saiu me arrastando até o tal lugar. Estava realmente muito cheio. E tinhas umas meninas bonitas sim, e o Adam ficou todo animadinho. Conseguimos ficar na 2 fileira à frente do palco. Já estava quase na hora do Ed entrar. Todos estavam muito agitados e ansiosos para que começasse. Adam já estava jogando um papo pra cima de uma garota.

Adam: Você gosta muito do Ed? - ele perguntava.
xX: Sim! Amo! Muito! Meu sonho é conhecer ele! - disse quase sem folego, por causa da emoção de estar ali.
Adam: Sabe. Eu proporcionar um encontro entre vocês - sorriu malicioso.


  Nossa, como é idiota. Vai encher o camarim do Ed com meninas só pra sair com elas. Mas é um panaca. Bufei. Abracei os meus cotovelos. Era a terceira vez que eu ia a um show. Eu não sou muito dessas coisas, mas estava animada, além do mas, é o meu primo que está lá. Tinha adorado o conhecer, e já tinha ouvido algumas das músicas do Ed, e são incríveis! Começa uma movimentação um pouco atrás de nós.

xX: Dá licença. Dá licença - era a voz de um menino. Apesar da educação, o tom não era nada gentil.

 Não me importei muito, e me virei pra frente. Estava muito escuro, e num empurra-empurra, alguém pisa no meu pé.

Eu: Ai! - exclamei, pois a pisada foi forte. - Você não olha por onde anda não?! - reclamei.


xX¹: E você vem pra um show reclamar?! - disse um garoto. Provavelmente o que pisou no meu pé.
xX²: Louis! - um outro chamou a atenção dele.
Eu: Você pisou no meu pé -  disse emburrada.
Louis: Ai meu Deus. Mil perdoes senhorita - fingiu estar ofendido. Ele e o outro começaram a rir. Bufei e revirei os olhos. Ele pegou uma lanterna, não sei da onde. - Tem medo do escuro, bravinha? (gif) - me perguntou. Não respondi. Ele acendeu a lanterna. - O que foi? O gato comeu a sua língua? - riu. - Foi você Zayn? - apontou a luz pro outro garoto. E realmente ele era gato, tem olhos castanhos e usa topete.
Zayn: Eu não - riu.
Louis: Muuuuhahaha - gargalhou apontando a luz pro seu rosto. Deu pra ver os seus olhos bem azuis,  cabelo castanho meio arrepiado. Não vou mentir dizendo que não o bonito.
Eu: Idiota.
Louis: Olha... Ela só fala pra reclamar - ele apontou a luz pro meu rosto.


Eu: Garoto, você tem certeza que veio pra ver o show? - perguntei irônica.
Louis: Sou um grande fã do Ed, tá?
Zayn: Parece que ele já vai entrar no palco. Apaga essa luz, Lou - falou e ele apagou.

 Me virei pra frente. As luzes no palco começou a rodopiar e o Ed entrou no palco. Ouvi vários gritos. Ele pegou seu violão que estava no centro do palco, saldou o público e o show começou.


CONTINUA...


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Hellouis girls! 
Temos a primeira aparição do Lou na fic. Seunome e ele não se bateram de primeira, vamos ver no que isso vai dar hehe'
Ah! Eu tenho um imagine hot com o Harry e vou escrever um fofo com o Louis ^^. Irei os postar em breve.
Bjão


Aqui estão dois gifs de MM <3 Ansiosas? :3



Um comentário: