Criminal - Capítulo 7 (Parte 2)

quinta-feira, fevereiro 12, 2015 | | |
 7.


“Depois que o medo e o terror do que fiz se foram, o que levou um mês ou dois, eu comecei mais uma vez. Eu sentia uma espécie de fome, eu não sei como descrevê-la, uma compulsão e eu apenas continuei fazendo, fazendo e fazendo novamente, sempre que a oportunidade aparecia.”  

- Ted Bundy



SEUNOME

 Leia ouvindo : Strange Birds - Birdy




As minhas mãos envolveram-se no pescoço de Zayn e percebi o quão frio ele estava. Seus longos dedos ainda passeavam pela minha cintura e sua língua tinha um leve gosto de vodka e suco de amora. A falta de ar se fez presente e separamos nossos lábios encarando um ao outro, mais por algum motivo seu olhar era sem vida e ele não parecia nem um pouco confuso ou envergonhado. Dei passos longos para trás quebrando completamente o contato visual que tínhamos preservado por tantos minutos. 

A adrenalina no meu sangue só aumentava e a única coisa que eu pude fazer foi me servir de mais alguns goles de vodka enquanto encarava os globes caramelados de Malik, ele engoliu em seco e brincou com o cós de seu casaco. Eu sorri de lado com a sua falta de jeito, mesmo sabendo que se eu não estivesse por efeito do álcool, provavelmente seria eu naquela situação. Ele caminhou até o aparelho de som e apertou alguns botões e uma música animada começou a tocar que reconheci ser Supermassive Black Hole da banda Muse.

Meu corpo se movimentou em passos de dança aleatórios e pude perceber que meu moletom não tão grande roçava em meus quadris revelando um pouco minha calcinha, segui o olhar de Zayn e o mesmo encarava aquela área e mordiscava seus carnudos lábios. O álcool falava dentro de mim, meu subconsciente implorava para que eu abaixasse o moletom e expulsasse Zayn da minha casa, mais o álcool dizia para me despir ali mesmo e fazer amor com o moreno que agora se aproximava de mim. Com bastante força ignorei o álcool e meu subconsciente, apenas me mantive ali parada esperando que ele chegasse até mim. Seus movimentos eram de leveza mesmo que a distância entre nós fossem pouca.

Fechei os olhos esperando que Malik viesse até mim, mais o mesmo se dirigiu novamente para o aparelho de música. Por alguns instantes eu fiquei decepcionada, esperava que ele viesses até mim e me beijasse ou falasse algo. Espera. Espera a droga de um segundo. Por que ainda estou com minha calcinha a mostra? E por que estou esperando que ele me beije? Ele apertou alguns botões e disse em voz alta enquanto se mantinha em frente ao aparelho.

- Eu definitivamente não gosto muito desse música! -me impressiono com seu comentário.

- Você não gosta de Muse? -pergunto querendo puxar qualquer assunto aleatório para evitar um clima estranho entre nós.

 - Claro que gosto, eles são demais, mais essa música é muito Crepúsculo e eu não gosto da saga. -ele se vira para me encarar esperando uma resposta.

- Eu também não, bem, os livros são legais mais eu acho inútil. Desculpem fãs do Crepúsculo! -levo minhas mãos ao ar, ele sorri e eu me junto a ele.

- De que tipo de livros você gosta, psicóloga? -ele pergunta se virando para o aparelho e eu sorrio mesmo sabendo que ele não pode me ver.

- Eu gosto dos livros do Thomas Harris, Jeffery Deaver, Stephen King, James Petterson... -não consigo terminar minha frase pois sou interrompida por uma voz surpreendida.

- Nossa. Não sabia que você gostava de livros assim, não imagino você lendo O Silêncio dos Inocentes, ou O Colecionador de Ossos. -Zayn cruza os braços se virando rapidamente para me encarar mais eu desvio o olhar focando-me em suas tatuagens. Elas são lindas e eu sei que tem algum significado para tantas tatuagens aleatórias, alguma metáfora...

- Porque não? -franzo minha testa e me obrigo a abaixar o moletom.

- Não sei, algo em você me deixa confuso. -ele sorri de lado para mim esperando um contato visual que eu não consigo fazer. - Não é você, é seu jeito, você parece ser tão inocente, bem não necessariamente inocente mais pura, sabe? Eu gosto disso!

Segundos depois escuto Slow Dancing In A Burning Room do John Mayer sair pelas pequenas aberturas do aparelho de som. Encolhi meus ombros sentindo o efeito do álcool deixar minhas veias e me xingo mentalmente por não ter bebido mais, meu cabelo cai sobre meu rosto e eu o mantenho ali tendo certeza de que ao menos ele escondera minha vergonha.

Quando finalmente Zayn chegou até mim, suas mãos acariciaram minhas bochechas e o mesmo segurou novamente minha cintura que continha um leve dolorimento já que ele havia apertado-me constantemente.
Ele aproximou seus lábio de meu ouvido e beijou a pele que cobria minha orelha mordendo-a de leve como um pequeno estalo. Segurei um suspiro e senti seu hálito quente bater contra minha pele sensível.

- We're going down, And you can see it too... -ele só pode estar de brincadeira comigo. 

Tento mexer meus pés mais eles estão grudados no chão como cimento. Por impulso agarro seu ombro e termino de sussurrar a linda música que tocada:

- We're going down, And you know that we're doomed... -descansei minha mão sobre seu pescoço e ele desceu mais ainda suas mãos, apertando meus quadris e eu pude sentir que ainda estava por efeito do álcool.

- My dear, We're slow dancing in a burning room. 

NARRADORA


Seunome e Zayn dançaram durante horas. Ele cativava a moça que se sentia feliz em seus braços, cativava de uma forma impossível. Zayn por algumas horas esqueceu que Seunome era sua presa e realmente viveu aquele momento sorrindo e observando a menina a beber, qualquer vodca que recebia da menina iria direto para os cravos artificiais ao lado da lareira. O piano chamou a atenção de Malik, ele sempre gostara de tocar e sabia muito bem ler partituras, foi a única coisa boa que herdou de seus pais, a música. Aquele piano estava na família de Seunome por gerações e por tradição ela devia passar para seus filhos e nunca se livrar dele. 

Malik chegou perto do piano e percebeu o quão amarelada as teclas estavam, mais ainda sim limpo e apesar dos anos se encontra em bom estado. Pediu permissão para tocar e Seunome parou a música vinda do aparelho de som com certa dificuldade já que sua visão estava borrada e seus olhos pesados e cansados. Zayn ergueu suas mangas até os cotovelos e passou a mão pelas teclas 'conhecendo' o local. Lembrou somente de uma música e sua favorita Always On My Mind do Elvis Presley, é a canção que seu avô cantou para sua avó no dia em que se conheceram e ele ainda mantinha na lembrança a senhora de mãos enrugadas acariciando o seu rosto e dizendo o quanto lhe amava.

Enquanto ouvia Zayn tocar, os olhos de Seunome pesavam ainda mais e antes que pudesse se dar conta adormeceu no sofá mesmo, deixando o copo onde estava sua vodca cair e quebrar. Malik estranhou o barulho mais não se assustou, afinal ele não se assustava com absolutamente nada, olhou de canto de olho para onde Seunome estava e sorriu ao ver que ela dormia. Terminou sua música calmamente e ainda permaneceu encarando o piano lembrando das suas lembranças de quando tinha 7 anos e seu pai quebrou uma garrafa de whisky em suas costas e até hoje Zayn tem as marcas do inferno.

Andou em passos lentos até o corpo adormecido de Seunome, tão calmamente que podia ouvir seus passos enquanto sua bota batia contra o chão. O cabelo dela estava em seu rosto e seus lábios estavam mais vermelhos do que nunca, seus cílios tinham uma perfeita simetria e encostavam em suas bochechas de forma graciosa. Zayn gentilmente retirou uma mecha que cobria os olhos de Seunome e mexeu em sua bota a procura de sua faca. Passou a faca de cabo de madeira velho e com a lamina bem afiada sobre o rosto de Seunome fazendo de tudo para evitar um corte, passou sobre seus cabelos, pescoço e coxas, fazendo um pequeno arranhão na mesma. Despejou um beijo em seus lábios e saiu da casa da moça seguindo para sua casa e olhando para os lados enquanto andava pela rua.




Continua...

Hi! Tirei totalmente a ''cuteza'' do capítulo, me desculpem mais é assim que se faz uma fanfic como Criminal. Queria fazer um capítulo dramático e quis botar um pouco de terror no final mais acabou ficando um terror fofo (nem sei se isso existe.) Não tenho data prevista para postar o oitavo capítulo mais espero que seja logo por que adoro os comentários de vocês! 
 
Larry is cute <3
 
 


Blog: Sonhos com 1D
Quer uma capa para sua fanfic? FORMULÁRIO DA TIA LIZ  
Meu tt: @ToledoLizz, Adeus e até mais!


12 comentários:

  1. Sabe oq essa fanfic é? Perfeita!!!! EU estou sem palavras para continuar pf só continua logo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada carol, estava com saudades de você e das suas mensagens de apoio kisses

      Excluir
  2. Continua, estou a adorar esta fic!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha a portuguesa ai de novo... obrigada, continuo sim!

      Excluir
  3. Vc já tá fazendo a continuação??
    POR FAVOR CONTINUA.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim amorzinho, a continuação está em andamento e será postada assim que possível, kisses

      Excluir
  4. continua pfv logooooooo :)

    ResponderExcluir
  5. Oiiiiii espero a continuação logo,e espero um final feliz...bjss ta perfeito paris em chamas!!

    ResponderExcluir
  6. Vc e DIVA menina parabéns!!por favor continua por favor......bjs
    AnaXx

    ResponderExcluir